Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Atitudes ✖

Por vezes chego a conclusão que não me conheço realmente. Não sei o que sou capaz. Tenho uma maneira diferente de estar independentemente da pessoa em questão. Com uma falo mais, ou falo menos. Sou sincera ou fico pela ironia. Só sou verdadeiramente eu com as pessoas mais chegadas e se não estiver de mau humor. A mim faz-me confusão determinadas atitudes. Exemplos? - Desprezar alguém. - Achar que é melhor que os outros. - Criticar sem conhecer. - Quer mal aos outros. São atitudes que eu penso que não são normais. E depois também não sei reagir a elas. E é a aí que eu não me conheço. Desprezar alguém. Ninguém tem o direito de agir assim. Deve-se achar muito importante. Quando sofrer na pele isso vai acabar por aprender. Nestes momentos não sei como agir, por achar que a pessoa foi tão importante para mim no passado, fico com medo de ser eu a desiludi-la. Agora, aprendi que “amor com amor se paga”. Acharem-se melhores que os outros. Aqui sei como reagir, ninguém é melhor que ninguém. Não passa…

Pai, é para ti ✔

Posso dizer que tenho um pai diferente. Um pai único e especial. Super reservado para si e cansado de me aturar, não quer admitir, mas adora-me. Trato-o por tu e nunca pensei trata-lo de outra maneira. Já lhe disse que você é para velhos. Nós temos uma relação muito especial. Ambos adoramos brincar juntos, desde sempre que me lembro de aprender as melhores técnicas de karaté, sem precisar de aulas pagas. Andamos sempre a porrada um com o outro. Acabamos a maioria das vezes a rir. Assim somos felizes. Também desde sempre que adoro chateá-lo, claro que consigo calçar meias, mas simplesmente só para lhe dar trabalho, peço-lhe. Ele diz que quando me casar também vou chama-lo lá a casa para calçar as meias. E depois vem ele com as dele, para eu as calçar. Quando está chateado, ninguém o atura, aí sei que me devo afastar, ou então dar um grande abraço. As vezes quando me faz o favor de carregar o telemóvel, vem ter comigo e diz: “ Quem é amigo? Quem é? Eu: “És tu!” Ele baixa-se, já sei que quer…

Sinto-me bem ✿

A vontade de acordar com um sorriso na cara voltou. 
Sinto-me “eu” novamente. O “eu” que só se importa com as pessoas que merecem. 
O “eu” que se deita e pensa que aquele dia não podia ter corrido melhor. 
O “eu” que só se sabe rir das palermices da prima mais pequena. 
O “eu” que se sente em paz com o mundo. 
O “eu” que aprendeu a lidar com os problemas de outra forma. O meu verdadeiro “eu”, sem tirar nem por. E é a minha prima pequena que não vou referir o nome, que sem dar conselhos ou palavras carinhosas ensinou-me que o que importa nesta vida é ser feliz. Já tinha percebido a 2 semanas que ela me faz bem. 
Mas hoje completei a “teoria”, ela tem alegria no rosto. E é capaz de contagiar qualquer um com a sua simplicidade de criança, que só se quer rir e gozar comigo. Na verdade é capaz de bater a meio mundo, só para vir à avó brincar com as primas. Com aquelas brincadeiras, que não posso dizer nada, que ela ri-se como se fosse a maior piada do mundo, ela ensinou-me, sem ter noção do que e…

Um desabafo ☮

Por vezes tento convencer-me que o coração não manda e que é o cérebro que controla. Mas o coração consegue ser muito mais forte. E hoje cheguei a conclusão que não vou andar atrás de uma pessoa que simplesmente se “esqueceu” de tudo o que passamos e não se importa minimamente como estou. Custa-me dizer isto. Já ouvi todas as versões possíveis sobre o assunto. Já fui criticada. Já tentei voltar atrás. Já ouvi que era melhor esquecer-te e que eu para ti não vali nada! Que só me usaste e agora deitaste ao lixo! Eu não queria acreditar. E passei semanas a pensar nisto. Não sabia para onde me virar. Farta de ouvir vozinhas a dar as suas opiniões e a estragar os meus dias preciosos, em que podia ter aproveitado as horas e não o fiz, por estar sempre a pensar no mesmo. O coração dizia-me que tinha que voltar a tentar. Mas uma coisa eu tinha a certeza. Sentir que és a “luz do meu dia” nunca mais ia acontecer. Porém nunca deixaste, nem vais deixar de ser importante! Nas últimas semanas tentei …