Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

A reliquia

Tenho saudades de escrever, carregar no teclado com um fim que não seja abordar um tema cientifico ou conversar sucintamente com alguém. Saudades de pensar na paz interior e de conjuga-la com tudo o que se faz a correr. Encontrar momentos que a velocidade não seja uma variável de corrida. Algumas etapas no meu crescimento já atingi, tirei a carta por exemplo, passei imenso tempo sem conduzir sozinha e agora até prefiro desde que não me obriguem a parar no meio de uma subida, visto que, pontos de embraiagem a subir não é o meu forte.  Por orientações do destino, acordei numa manhã de segunda feira e arranjei um emprego. No verão anterior mandei currículos para tudo que era sitio, este verão mesmo na penúltima semana de férias, chamam-me. O meu primeiro emprego, check!  Para terminar estas mudanças mais cruciais na minha vida, oficialmente comecei uma nova década. É entrei nos 20 com cara de quem ainda tem 15. Espero chegar aos 60 com cara de quem ainda tem 40.  No que toca à minha ao …

Um incendiário.

Um incendiário trata-se de uma pessoa que provoca voluntariamente um incêndio. Vai pelo seu próprio pé, "pega num isqueiro e atira fogo a uma mata ..." Apesar de falado, e ser presente à justiça, quem não esteve na pele daquelas pessoas que foram prejudicadas não demonstra a gravidade dos acontecimentos, afinal não foi um ataque terrorista. É algo tão comum, ocorre todos os anos, é só mais um fogo com mais ou menos consequências.  O que é que leva alguém ir até a uma mata ou floresta e atirar-lhe fogo? Li vários artigos nos jornais da Internet e percebi que o tipo de vivências, doenças, drogas, álcool e situações pessoais das pessoas podem levar a sentirem prazer e não terem consciência dos danos causados. Na sua maioria são pessoas do sexo masculino, com baixa escolaridade, desempregados, com algum tipo de depressão, atraso mental ou dependência. Para além do prazer na atração do fogo que possam sentir, podem existir outros motivos, como recompensa em dinheiro, vingança, o…

Tag O que curtes.. ;)

Vamos a mais umas perguntas :p

1. Carnaval ou ficar em casa? Ficar em casa.
2. Beber refrigerante ou beber agua? Agua durante o dia, sumo as refeições.
3. Jogar no videogame ou jogar no telemóvel? No telemóvel.
4. Tomar sol ou fugir do sol? Apanhar sol enquanto não queimar.
5. Calças jeans ou bermudas? Jeans.
6. Som alto ou fones nos ouvidos? Fones nos ouvidos.
7. Lavar o cabelo todos os dias ou de vez em quando? Todos os dias.
8. Pintar o cabelo ou deixar natural? Natural.
9. Acampar ou ir a um show? Ir a um show.
10. Sentar para comer na mesa ou no sofá? Na mesa.
11. Computador de mesa ou portátil? Portátil
12. Falar muito ou escutar muito? escutar muito.
13. Óculos de sol ou boné? Óculos de sol.
14. Comer em casa ou na rua? Na rua.
15. Assistir um filme em casa ou no cinema? Ambos acompanhada.

Um ser especial.

O destino é subtil. Nada é forçado para recordares uma pessoa especial com um sorriso sincero. Um sorriso sem aparências, que te faz sentir bem, que te faz pensar o quão bom foi ter entrado na tua história. Esqueces tudo aquilo que há de mau em redor e concentras-te apenas no quão bom este e aquele ser te proporcionou. A magia dos bons momentos, a verdade das palavras, a sua maneira de ser, as gargalhadas partilhadas, os sentimentos envolvidos, o aborrecimento conjunto e sobretudo à vontade na união.  É isso que uma pessoa especial te faz sentir. É especial para ti pelo orgulho que tens no que construíram, pela vontade de continuar ou pela sensação de perda de não a teres mais e principalmente, pelo que contribuiu em ti para melhorar o teu sentido e forma de viver.

Durante o dia a minha avó esteve particularmente no meu pensamento, ela é uma inspiração, e hoje recordei-a imensas vezes. Ao pensar nela, relembrei o conjunto de pessoas que são especiais para mim e que me fazem sorrir e s…

"Ter um cachorro ou não ter, é a questão."

Bom dia, hoje passei a manhã a fazer uma arrumação geral do quarto que denomino 'quarto dos arrumos ' e encontrei uma folha com história. Vou ter que a citar, porque me fez recordar um belo momento em família. 
"Data: 13/12/2012 
Assunto: Ter um cachorro ou não ter, é a questão. 
Regras:  - Para este contrato funcionar, todas as entidades devem cumprir os parâmetros assinalados.  - Cada entidade deve apresentar razões contra e a favor para o problema em questão. As entidades devem ser racionais e têm que usar obrigatoriamente argumentos válidos.  - Os argumentos do tipo: 'Porque não; Não estou para te aturar; Deves ser palerma' são imediatamente excluídos.   - Caso a resposta seja sim, a entidade que quer o cachorro deve obedecer as ordens impostas pelo resto da comunidade. 
Observação: Vivemos numa sociedade que só a conversar é que se resolve as coisas, ignorar é para fracos. 
Assinaturas: (Acreditem que tanto eu como os meus pais assinaram ahaha) 
Motivos a favor: 
-Há m…

Tag - Felicidade é ...

Oii :) Hoje é o primeiro dia do ano que não tenho uma lista de tarefas para fazer. Com saudades disto, vou responder a perguntas que ninguém me perguntou.


1.  O que gostas mais de fazer quando estas sozinha?
Gosto de dormir um pouco mais do que é normal, tomar um banho relaxante, ver vídeos no youtube e deitar-me no sofá.

2. O que é que gostas mais de fazer junto com outras pessoas (amigos, família, e namorado)?
Gosto mesmo muito de passear, ter tempo de observar as paisagens e ter  boas conversas.

3. Pequenas coisas que te faziam feliz na tua infância.
Brincar na areia, descer a rua de bicicleta sem travões, dançar e cantar com a minha prima.

4. Uma coisa que te deixou feliz esta semana.
Foram várias, mas ir as Berlengas foi muito giro.

5. Uma comida que te deixe feliz.
Arroz de pato.

6. Cite 3 coisas que te deixam muito feliz.
Bons momentos com pessoas que gosto, gelados,  e ter tempo para descansar.

7. Complete: A felicidade é...
Uma construção diária que depende da atitude e da f…

Rutura de amizade.

A ideia do certo e do errado está uma confusão nas nossas cabeças. Usamos a força da razão no ponto de vista que nos faz sentir melhor. Para quê exercer uma força que ela não tem? Há valor nos princípios, ideais, crenças, mas a razão é pesada, pressupõem a diminuição do outro envolvido, resulta em falta de respeito e quebra de relações.  O redemoinho das internações faz recordar o passado e perceber o que mudou, a frieza que se instalou, a falta de paciência e o constante julgamento da atitude do outro. O clima fica tóxico, difícil  de lidar. Somos donos de nós, não somos donos uns dos outros. Diminui a tentativa de remediar a situação, as pessoas deixam de se ver, deixam de se ligar. Mas com toda a certeza, recordam o quão importantes foram na vida umas das outras, há momentos que tiveram lá. Sentir falta é o que pode renovar, e se o orgulho permitir, a união poderá voltar. .

Querida Mãe,

O que dirias na tua juventude sobre um dia vires a  ter uma filha. Como é que te sentiste quando ouviste o meu primeiro choro? O que é que pensaste quando te chamei mãe pela primeira vez?  São perguntas que nunca te fiz, mas provavelmente já refletiste. A tua vida mudou. Dedicaste-te e todos os dias desde o tão feliz dia do nascimento, trabalhas-te e empenhas-te com ajuda do pai na minha educação com preocupação que nada me faltasse.
Fizeste o teu melhor, saiu-te esta ave rara que todos os dias das na cabeça e me relembras que tenho de aprender a cozinhar. Esta é a tua eterna luta desde que eu me lembro ter dez anos, esta e comer mais legumes. Tu tentas e agora como estou mais crescidinha dou-te a chance de contribuíres para o um dia ser chefe de um restaurante, os legumes já são outros quinhentos, só e apenas numa colher de sopa.
As pessoas precisam de ser acarinhadas e ainda bem que existe um dia tão especial como este para te poder agradecer tudo o que tens feito por mim. Nunca de…

Os meus segredos.

Sou uma pessoa reservada e tenho pensado muito nisso. Conto pouco da minha vida as pessoas, por vários motivos, talvez o  principal seja risco de falhar e ter que o admitir ao mundo. Já fico tão desiludida comigo que o ter que admitir aos outros, apenas se me perguntarem porque por vontade própria não vou falar. Acontece muito em situações que entro ou crio um protejo ou objetivo que quero atingir e não tenho certezas absolutas que se era concretizar. Se contar é porque já tenho confiança na pessoa, se perceber por episódio anteriores que vou andar na boca do mundo, por mais que goste da pessoa, não conte que possa saber alguma coisa. Demoro tanto a confiar nas pessoas, as vezes quase me obrigo a dar um voto de confiança para ver se passo a fase do falo ou não falo. Porra Catarina gostas tanto daquela criatura, dá o passo para ver se a consideras tua amiga. Outra situação, é o meu querido coração e aí eu sou tão confusa. O gosto, não gosto, ele gosta ou não gosta que aí oficialmente …

Retrato da semana #6

"Cada dia seja melhor do que ontem, e não tão bom como o de amanhã."
Retirado - Facebook : Coruja Profª

Dispostos a ajudar ...

São apenas 11.50 da manhã e sei que o melhor do meu dia já ocorreu. Hoje tive oportunidade de assistir a uma boa ação. Alguns colegas da fabrica onde a minha mãe trabalha, decidiram reunir conjunto de alimentos e algum dinheiro juntamente com ela, para dar sem esperar receber, a uma colega que está a passar grandes dificuldades. Foram até casa dela, e encheram a cozinha de caixotes cheios de alimentos para que nos próximos meses não tenha que se preocupar e assim poupar algum dinheiro. Apenas ela trabalha na sua família e as poupanças que tinha tiveram que ser usadas num estrago que ocorreu. Foi incrível a humildade da senhora e das pessoas que ajudaram. No mundo muitas vezes ajudamos aqueles que não conhecemos, o sem abrigo na rua, uma associação, e que tal ajudarmos também aqueles que também conhecemos? Aprendi, foi bom...

Querido 2016, Finalmente!

Não saio daqui enquanto não escrever para ti. Estou confusa com o rumo do meu futuro. Dias importantes aproximam-se e eu tenho enfrentado este rumo aceitando as coisas com pouca garra. Sem constatar estou a deixar ir. Parece que quero perder a responsabilidade que tenho sobre mim e caso corra mal culpo o destino ou algo que se pareça, passando assim o resto do tempo a lamentar-me. Com os últimos acontecimentos fiquei assim paradinha do cérebro. Aliás acho que nunca me senti tão de férias. Tenho passado os dias enrolada nos cobertores ou no sofá ou na cama assistir televisão, produtividade nenhuma. Tipo depressão pré-futuro. Para teres um pouco de noção tenho mil objetivos no inicio dos anos e este ano pensei em 12 com muito esforço para não comer apenas as uvas. O receio de não chegar lá, aquilo que para mim é novo e desconhecido, faz-me nem querer pensar que quero muito. Com experiência nestas andanças sei que o querer permite fazer. Por isso venho por este meio deixar de ser parvin…