Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Marcas. Cicatrizes.

Há certas coisas que guardo para mim. Assuntos demasiado fortes ao meu ver que afetam na personalidade que tenho. Assustos esses, que acho que as pessoas têm dificuldade em entender. Ou então sou eu que tenho medo que das respostas que me possam dar.
Hoje decidi escrever sobre algo que me incomoda a serio.  Em criança, passei por momentos maus por causa das marcas tenho. Não me lembro especificamente de uma situação, no entanto com o passar dos anos fui ganhando medo de me mostrar e passei a não gostar do que vejo.  Cresci num meio em que toda a gente que conhecia era saudável, e eu era diferente. Tinha uma, duas cicatrizes. Cicatrizes essas que eu não gostava de ver. Revoltava-me ver gente  reclamar com uma pequena mancha que tivesse na pele e eu ficava calada por aquela linha mais clara.  Dizia a minha mãe que só gostava de conhecer pessoas da minha idade que tivessem passado o mesmo que passei e tivessem essas tais marcas e assim me compreendessem.  Fui crescendo a ouvir de ano a a…

Sai.

Um dia escrevo, escrevo sem parar
Tudo que me agonia.
Tudo que me pesa no coração
Tudo que me quero libertar.
Não sei se o faria,
talvez só queira amar.

Acordo de manhã a pensar
o que vou fazer hoje para melhorar
Quero acreditar
No entanto, não consigo falar.

Sinto uma dor aqui perto
pelo desprezo e humilhação
nada é certo
estou farta dessa invasão.

Entras sem palavras
gostas de me machucar
observas
e vais para outro lugar.

Tenho outros assuntos para falar
mas este quase prosa vai ficar.

Dream Team

A uns tempos vi uma serie de desenhos animados, Dream Team, foi uma serie que me marcou e que as vezes para tomar decisões penso no que a personagem principal faria.
Sim é uma seria para crianças mas para mim mostra o que deveria ser a realidade, é um miudo que gosta de futebol mas não tem muito talento para o fazer. Vai para uma escola nova e tenta entrar para a equipa principal e forma grandes amizades. Tem atitudes fantásticas, luta todos os dias pelos seus sonhos e mostra que nunca se deve desistir junto dos seus amigos.
Não sei porque que estou a escrever sobre isto, mas no entanto sinto que nesta vida há qualquer coisa que não estão bem, a situações que me custam a entender. Não percebo porque que ninguém é puro capaz de perdoar, continuar, viver, lutar, não prejudicar.
Não quero criticar, quero reflectir sobre a maldade que por aí passeia.
Só vivemos uma vez. E quero acreditar que existem pessoas boas por aí.

Infinito.

Não acredito no impossível, no entanto tenho algum medo de tentar. Não considero "infinito" idêntico a "para sempre", considero o "infinito" um objetivo  um desejo, um medo, um receio de não conseguir, e uma vontade enorme de tentar e concretizar.
Já concretizei alguns infinitos da minha vida, e a sensação de vitória foi tão boa que andei muito alegre nesse espaço de tempo.
Agora o meu infinito é concretizar o sonho de ser alguém. Ser independente. Ter um curso, uma casa, constituir uma família,  sei que não é já, contudo a chave está nas minhas mãos nos próximos meses, é a minha primeira e ultima oportunidade de conseguir ser alguém.
Entrar no curso que desejo e ir para a universidade que tanto quero é o maior dos meus infinitos. Não o curso não é fácil, não é o que sempre sonhei, porém com ele consigo ajudar pessoas e esse é o meu finito propositado de vida.
O grande problema de tudo se concretizar é a coragem de ir viver para longe, sozinha. Tenho mui…

Mãe!

Dia da Mãe
 Já sei porquê que vou viver tanto tempo… Vou explicar porquê… Para aprender com a pessoa que me trouxe ao mundo. A minha mãe. Uma criatura especial.  Hoje é o dia que todas as mães se comovem com as palavras bonitas e as flores. O dia do ano em que se sentem especiais e ficam felizes por receberem carinho. Eu não sei o que é ser mãe, mas acredito que seja divertido e emocionante. Tentei fazer um poema, algo diferente do habitual, mas descobri que não tenho a capacidade de rimar. Por isso decidi ligar a música (agora não a ouves, mas foi um momento bonito), pegar numa caneta e explicar o quanto és importante na minha vida. Não é por acaso que dizem que o amor de mãe é único. Quando uma criança nasce, também não é por acaso que a deixam passar muito tempo peito da mãe. O conforto, quando estou triste acaba por passar se estiver lá. Não sou muito de ser lamechas contigo, gosto mais de pegar contigo e partilhar a minha forma de ver a vida. Não sou a melhor filha do mundo, nem d…