Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

50 factos sobre mim em 2015

Oi oi ! Para manter a tradição, hoje faz mais um ano que escrevi os 50 factos sobre mim em 2014, e outros em 2013, blá blá blá. Vamos ver o que vai sair daqui este ano. Isto vai demorar. E como tal a minha vizinha está a fazer uma festa na sala.


1. Por incrível que pareça foi o ano que mais publiquei no blogue.
2. Mudei-me de malas e bagagens para uma das residenciais da universidade.
3. Fiz todas as disciplinas do primeiro ano.
4. Perdi um pouco o vicio de comer chocolate, apesar de adorar.
5. Os meus dotes culinários não evoluíram muito, apenas aprendi a fazer arroz de frango e mexer no forno.
6. Este ano parti montes de coisas, pratos, copos, canecas, telemóveis e uma mesa.
7. Fiz a praxe até ao fim sem faltar nenhuma vez, passei na tribuna e passei a moliça (atualmente sou caniça).
8. Fui a entrega de diplomas da escola secundária onde andei pela média que tive no 12º ano.
9. Guardo com muito carinho a semana académica e tudo que aconteceu naqueles dias.
10. Fiz a primeira punção…

Pensamentos coloridos.

Lidar com dramas não é fácil. A mente é mente porque mente, faz sentido? A minha maior luta nesta vida é lidar com as mentiras da minha mente. Mentiras que me stressam, que me dificultam a respiração e que principalmente por vezes falam tão alto dentro do meu crânio impedem-me de dormir. Quantas vezes já me aconteceu imaginar a situação três ou mais vezes pior do que é realmente. Criar discursos que depois não uso. Por vezes fico acanhada numa situação porque pensei demasiado nela e depois não uso os discursos que a mente criou. Acho que é geral, as vezes temos uma queda para pensar o pior. Imaginar a pior situação. Fazer filmes mais elaborados que um realizador de cinema.  Nestas situações tento usar uma estratégia que vim a saber que foi estudada 'Pensamentos Coloridos' e é real. Uso, mas não sabia que usava. Não vou explicar o que realmente aprendi nas aulas mas é o que eu gosto de chamar 'ver o lado positivo da coisa' com uma pitada de 'não vás por aí que já a…

Tag - O meu Natal

Oi :) Como estou de férias quero aproveitar até ao final do ano para por aqui os pés mais vezes. Não quero prometer, mas quero tentar. Este ano sinto que estou com uma visão diferente desta época. 

1. Qual é a tua comida favorita? Uma fatia de pão de ló com uma fatia de queijo por cima faz o meu dia mais feliz. 
2. Costumas fazer árvore de natal e decorações natalícias? Sim, dois pinheiros e um presépio. 
3. Qual é a tua musica de natal preferida? O classico, Mariah Carey - All I want for christmas is you :)

4. Costumas assistir filmes natalícios? Se sim, qual é o teu favorito? Sim no dia para passar o tempo. Nos ultimos Natais com os meus primos acho que tem sido o 'Carros' e 'Carros 2'. Mas para mim os filmes característicos de infância é o 'Sozinho em Casa' e o 'Polar Expresso'. 
5. Qual foi o melhor presente de natal que recebeste? No tempo em que eu ainda acreditava no pai Natal, recebi um piano completamente inesperado, amei. 
6. Como gostarias de pas…

O meu aspeto físico.

Hoje venho falar do um tema que é abordado todos os dias da minha vida, exceto se me embrulhar numa manta e não sair do sofá.  As pessoas estão constantemente abordar-me sobre o meu aspeto e a idade que aparento. Tenho várias histórias a contar, umas mais interessantes que outras. Ontem aconteceu-me uma situação particularmente interessante. Muito resumidamente, fui acompanhar a minha avó a uma consulta. Sempre que a minha mãe o fez, a médica e a enfermeira queriam a minha mãe presente na sala para tomar conta das ideias e disse "Catarina entras com ela." Então nós chegamos e ficamos a espera. A minha avó e uma senhora que também estava na sala de espera começaram com a conversa do tempo e conversa puxa conversa, passaram a falar do natal e por aí além. A senhora na inocência vira-se para mim como se eu ainda tivesse dez anos "Então e tu, já escreveste a carta ao pai natal?" e eu ri-me, e fui no jogo e respondi "Claro que sim, fiz uma lista enorme e até já a …

Organização da mente atual.

Ando a precisar de organizar pensamentos, sentimentos, sensações, coisas dessas. Há uns meses pensava que apenas era racional que não ligava minimamente as emoções, digo de passagem que era muito mais fácil. Sinto que sou a mesma pessoa, mas com pensamentos diferentes. Bastava um rapaz olhar-me nos olhos que achava que estava apaixonada, a situação mudou. Tenho alguns amigos, e outros conhecidos e apenas com atitudes as pessoas me vão conquistando aos poucos. Facilmente as pessoas me desiludem não pelas atitudes que têm comigo, mas as que tem com outras pessoas. Antigamente importava-me demasiado com a palavra, tinham que cumprir com aquilo que diziam, se não, não ia confiar, ia descartar. Princípios que tinha, estes e outros, são a base, mas não são a pirâmide. Depois de um exame de psicologia e com aproximação de um de ética, estou totalmente capaz de frases tão celebres como anterior. Aprendi que confio aos outros aquilo que convém, e que posso contar pelos dedos das mão as pessoa…

Melhorar e evoluir.

Não tenho ninguém como centro da minha vida, ganhei espaço para me observar. A forma inevitavelmente esquesita como lido com o mundo. Não imaginam a quantidade de vezes que me pergunto, porquê que és assim criatura? Porquê que queres tudo perfeito e a imperfeição é o teu dom. É estranho quando dou por mim estagnada no mundo, sem conseguir passar nada imperfeito a perfeito. Aquela coisa de crescer, de ter mais maturidade de repente parou. Não sei se dou mais um passo para ser mais adulta, ou volto atrás para sentir a segurança da infância.  Cresci tanto de um ano para o outro, mas nos últimos tempos não tenho sentido evoluções. É aquela sensação do "cheguei até aqui e sou sou isto?" Quero mais, quero superar-me porra.  Quero sentir maturidade nas minhas decisões. Quero perder o medo de mostrar o que sinto, abraçar quem mais quero abraçar e agradecer por cada boa ação que me fazem, sem vergonha de parecer demasiado sentimental. Quero conversar com pessoas que tenho pouca conf…

Tag: Nojenta - O que preferes?

Olá, hoje trago uma Tag que vi no youtube e achei graça as perguntas. Tenho vários temas pensados para as próximas publicações, mas para já vamos a isto.


1) Preferes comer uma sandes de pelo ou beber um copo de suor? Com experiência de vida, cabelo na boca não dá para engolir e visto que tinha que comer, acho que prefiro beber um copo de suor.
2) Preferes viajar no tempo e conhecer os teus antepassados ou ir ao futuro e conhecer os bisnetos? Não tenho certezas do futuro. Gostava muito de conhecer os meu antepassados.
3) Preferes só conseguir sussurrar ou só conseguir gritar? Sussurrar é chato. Gritar toda a gente achava que eu era maluca, mas ganhava dinheiro com isso como ir vender para a feira, ou pertencer a uma claque. Porque isso, falar a gritar, apesar de normalmente falar baixo. 
4) Preferes nascer de novo menina ou menino? Eu gosto de ser rapariga, mas ter nascido homem também era interessante. Escolho menino.
5) Preferes ter um dedo a menos ou um dedo a mais? A mais. Assim dava p…

História

Em 1940 já havia história. Aquele contrato feito à mão da propriedade do terreno  dos meus avós feito pelos pais ou avós do meu avó, hoje apareceu na minha mão, 75 anos depois. Talvez o que eu escreva hoje os meus netos possam ler um dia, tal como hoje também tive oportunidade de tocar na cédula militar do meu avó e ler um pouco da sua história. Habilitações literárias? Ler, escrever e contar. Tão simples, tão rico em simplicidade.  Uma casa tão simples, enriquecida de recordações. Cada divisão, cada objeto me faz recordar um pouco das suas vivências. Pensar que com tão pouco, conseguiram formar gerações.  Fascina-me a ideia de como tudo dantes era tão afastado e as pessoas mais juntas ficavam. Estou na flor da idade e faço parte desta história. Eu fiquei com um pouco deles e eles levaram um pouco de mim. Tudo parece estar tão relacionado.  Eu tenho o meu feitio inseguro, desorientado no que toca a opinião das pessoas em relação a mim, com vontade de amar, mas sem saber exatamente co…

Catarina e o Mundo ' Setembro 2015

Já vamos a meio de Outubro e só hoje me apeteceu falar de Setembro. Este mês trouxe algumas mudanças na minha vida.  No final do mês de Agosto a pessoa que me ensinou o que é o verdadeiro amor, o que é gostar realmente de alguém, a colocar a vontade dos outros a frente da minha, faleceu. A minha querida avó. O melhor exemplo, a pessoa que quando for grande quero ser como ela, com todos os seus valores e princípios.  Normalmente para reagir a algo, o meu primeiro passo é entrar em modo pi, não consigo pensar, não consigo sentir. Apenas respiro. Até que dei por mim a chorar sem controlar apenas a ter uma conversa normal. Tenho amigos e familiares fantástico que não me deixaram sozinha e foi o melhor que podiam ter feito. Aquela ideia que os amigos são para as ocasiões, é mesmo verdade.  O meu aniversário aproximava-se mesmo no inicio do mês. Sabia que não queria uma festa, não tinha condições para isso. Foram dias que eu não sabia nada da vida basicamente. Dei por mim uma tarde inteira…

Como me sinto ...

Quero escrever, juro que quero, mas ando com uma crise de pensamentos. Antigamente o meu cérebro antes de adormecer fazia planos bem delineados para a vida em geral do dia seguinte. Paixões, amores, olhares ao passar nos corredores da escola, conversas e discussões. Frases estruturadas que depois não era usadas. Agora chego ao final do dia e penso na hora do despertador que tenho que colocar para o dia seguinte.  É como se essa criatividade de viver no imaginário desaparecesse.  As coisas não têm sido fáceis. Dou por mim numa aula a desenhar por a professora tocar num tema familiar que para mim me faz refletir e não estar atenta ao que ela diz e no fim colocar os auscultadores nos ouvidos e apenas andar. Espalhar pensamentos, sem pensar, sem criar diálogos ou monólogos programados. Continuo a viver, a sorrir, a rir-me das piadas que os meus amigos fazem com toda a sinceridade, mas ao final do dia, quando estou sozinha volto a parte da realidade um pouco mais dura e fico em modo pi, p…

O Principezinho

" As pessoas crescidas gostam de números. Quando lhes falam de um amigo novo, nunca perguntam nada de especial. Nunca perguntam: 'Como é a voz dele? O que é que ele gosta mais de brincar? Faz colecção de borboletas?' Em vez disso perguntam: ' Que idade tem? Quantos irmãos tem? Quanto é que pesa? Quanto é que ganha o pai dele?' Só então julgam ficar a saber quem é o vosso amigo." (Capituloo IV)
"- Amar uma flor de que só há um exemplar em milhões e milhões de estrelas basta para uma pessoa se sentir feliz quando olhar para o céu. Porque pensa: 'Ali está ela, algures lá no alto...' Mas se a ovelha comer a flor, para  essa pessoa é como se as estrelas apagassem todas de repente! " (...) (Capitulo VII) 
"- Duas ou três lagarta terei mesmo de suportar para ficar a conhecer as borboletas. Dizem que são tão bonitas! " (...) (Capitulo IX) 
" A Terra não é um planeta qualquer. Tem cento e onze reis (contando, claro está, como os reis …

Catarina e o Mundo ' Verão 2015

Hoje decidi parar. Organizar tudo o que aconteceu, tudo o que fiz. Esta brincadeira da Catarina e o mundo era para ser todos os meses, mas este verão senti que não tinha tempo para usufruir da memória.  No inicio do Verão meti na cabeça que tinha de arranjar um part-time para juntar algum dinheiro de parte para tirar a carta. Perdi o meu orgulho à palavra não e corri praticamente toda a minha cidade a pedir emprego. Comecei a ficar frustrada por não estar a conseguir nada e até me dei ao trabalho de fazer um currículo com as minhas habilitações que consistiam em ter feito alguns voluntariado e ter o secundário feito. Na altura fiquei mesmo triste por as pessoas acharem que não era capaz. Dia após dia fui desistindo da ideia. Nesse ultimo dia, lembro-me de ter ido sozinha inscrever-me numa pizzaria/pastelaria. Foi o primeiro sitio que as empregadas não olharam para mim com cara de quem eu lhes ia tirar o lugar. O certo é que continuei com a minha vida e quando eu já nem me lembrava de…

Apenas orgulhosa.

Passei um fim de semana complicado, sem saber exactamente o que estava a sentir. Percebi que compreendo melhor o estado de espírito dos outros que o meu. Não sei se estou bem, mal, sei que me encontro sem conseguir controlar o que vou viver. É demasiada informação sem resposta. Gosto de ter as coisas planeadas e a minha vida está tudo menos organizada. Tenho por habito tirar conclusões do que as minhas semanas fora do normal me proporcionam e o que tenho pensado é na forma estranha com que reajo as coisas. Enquanto cá estamos devemos viver realmente, espalhar amor, deixarmo-nos de hipocrisias e falas mansas. De bilhetes pelas costas ou falta de preocupação pelos outros. Este fim de semana percebi que ao estar naquele hospital eu não queria o meu estar mas sim o das pessoas que estavam ali comigo. Percebi que quando alguém morre pensamos na falta que ela nos vai trazer e não no que pude aproveitar com ela enquanto ela cá esteve. Eu não sei o que vai acontecer a minha avó. No meio dist…

Decide por ti!

Os pensamentos fluem assim. Na paisagem do certo e do errado. O bem comum e as leis criadas por pensamentos partilhados. Tudo entre o sim e o não. Faço ou não faço. Ginástica mental, persistente e evolutiva. Dá uma oportunidade a ti e logo vês. Logo evoluis. 


Vontade 'aconchegante'

É difícil usar as palavras quando quero falar de ti. Talvez venhas decifrada em livros de Filosofia ou Citações Espirituais. Peço-te é que não vás. Permanece aqui um pouco mais. Já é tarde, usar os olhos cansa, mas o coração está desperto, por ti, sim tu vontade 'aconchegante'. Incrivelmente não és uma pessoa, objeto, animal ou um sentimento muito bem conhecido e rotulado, és apenas a mistura do resultado de viver sem julgamentos, com amor e esperança em dias, com um sorriso interno, de coração aberto. Aquela sensação de que o que faço é pelo bem sem a mais miserável maldade lá pelo meio. Sem receios, angustias ou medo da resposta, sem perdões ou tentativas de esquecimentos. Praticar ações pela magia, com inocência de ser humano. Fazer o bem sem olhar a quem. Se foi parar ao teu terraço é porque é importante ir ate ti. Foi no teu, não foi noutro qualquer. Já não me sentia assim a algum tempo, finalmente!

11 Factos sobre mim & Tag: 11 Perguntas e Respsotas

Oi :) Encontrei um blogue que respondeu a esta tag, com esta publicação e como não tenho nada para fazer, para passar o tempo e descontrair, vamos ver o que sai daqui.





Vamos aos factos, digo já que não tenho nada planeado ;)
1. Quando tomo café, tenho a mania de deixar a colher dentro da chávena enquanto levo a chávena a boca.
2. Raramente como sopa com sopa. Ou seja, enquanto como a sopa tenho que comer ou beber algo intercalado com as colheres de sopa.
3. Sou muito trapalhona, ainda hoje sem intenção, parti um chuveiro.
4. Apesar de não ver nada com regularidade, gosto muito de ver morangos com açúcar dos antigos.
5. Para mim é mais importante dormir que conviver.
6. Ainda não comecei tirei a carta, mas as vezes gosto de fazer testes na internet e erro sempre por volta de 7.
7. Não ligo muito a elogios de apareceria física, dou mais valor quando elogiam alguma ação ou tarefa minha.
8. Prometi a mim mesma que até ao final deste ano tenho que começar a comer saladas.
9. Consigo acorda…

Incêndios - Fogos Florestais

As pessoas que jantam comigo, que assistem o pequeno espaço de tempo que eu me alimento e ouço as noticias ao mesmo tempo sabem perfeitamente o quanto eu fico furiosa e resmungona com o mundo. Irrita-me perceber que há pessoas que têm o trabalho de se deslocar as florestas e afins com o propósito de as incendiar.  Ao pertencer a esta raça, percebo que todo o ser humano pratica ações para tirar algum prazer delas. E por mais que puxe pelo cérebro, não encontro nenhuma lógica boa ou má de fazer arder as poucas coisas que neste mundo contribuem para o bem.   Espero um dia ter uma conserva com um incendiário para perceber a o motivo desta atitude que prejudica tudo e tanta gente. Tantas campanhas, tantas leis, e mesmo assim todos os anos os meses de Verão em Portugal são representados pelo fogo posto. Os bombeiros a maioria deles voluntários, sacrificam a sua vida, que passam dias e noites a tentar salvar pessoas, animais e vegetação de chamas que provavelmente foram atiradas por pessoas…

Uma semana de Experiências - Voluntariado APN ( 25-31 Julho )

Toda esta aventura começou entre Janeiro ou Fevereiro, quando recebi um e-mail para o mail da universidade a anunciar as inscrições para o voluntariado na associação portuguesa de doentes neuromusculares. Pensei, e voltei a pensar, partilhei a informação com algumas pessoas e acabei por me inscrever sem saber exactamente para onde ía.  Fui seleccionada a cerca de um mês e dias antes de ir, fiquei a saber que uma amiga minha ia também na mesma semana que eu.  Uma semana não chega para sabermos interpretar reações, sorrisos ou maneiras de falar, mas senti que todos nos demos a conhecer. Quando vivemos 24h com as mesmas pessoas seguidamente é impossível não sermos as pessoas que temos na essência.
Fui com o espírito de descoberta e vontade de aprender e foi o que mais fiz. Aprendi tanto com estas pessoas, monitores, voluntários e principalmente com as pessoas que vivem o dia a dia com a doença.
Fui para lá apenas a saber que um doente neuromuscular consegue movimentar-se numa cadeira de…

Cinderella

"Tem coragem e sê bondosa." "Só porque se faz, não quer dizer que se deva fazer." "Aproveita enquanto dura." "...Optar pelo coração."  "Deves casar pelo amor" "A bondade é gratuita. O Amor é gratuito!" "O maior risco é sermos vistos como realmente somos."

A carta ao sentimento da união.

Querido Amor,  Para começar esta pequena grande carta, quero dizer-te que nunca chamo querido/a a alguém, faz me sentir que estou a puxar por uma simpatia desnecessária, além disso conheço-te mal para saber se és querido. É por isso que te escrevo hoje. Para te explicar o quão a nossa relação é estranha.  As pessoas definem-te facilmente, falam de ti a torto e talvez a direito e eu falo de ti sem certeza alguma daquilo que estou a dizer. És uma incógnita na minha cabeça, chegar até ti parece-me uma impossibilidade. As pessoas pedem-me conselhos sobre ti, sobre como agirem para concretizar o objetivo de as fazeres felizes e eu só vejo as coisas a dar para o torto.  Na minha pequena opinião acho que tu trabalhas bem com a verdade, as pessoas aproximam-se de ti se criarem uma relação de lealdade com base na confiança mutua. Passam por uma relação de amizade e têm aquele clima de atração, que lhes permite caricias e paixão. O problema destes seres é quererem tirar proveito de ti como des…

Notícias e Documentários

Fico completamente rendida quando vejo um programa de televisão e encontro um concorrente que sabe tanto de tanta coisa. As vezes dou por mim a ver debates sobre temas atuais. No entanto, é só as vezes que me dá para isso. Quando o rei faz anos, troco as minhas series e os vídeos no youtube por um temporada na hora das refeições para ouvir as informações sobre o país e o resto do mundo.  Este ano vou votar pela primeira vez, e quero que o meu voto seja consciente. Para isso preciso de alguma informação sobre as leis e a politica, assuntos esses pouco presentes na minha vida. As noticias estão a minha volta com a rádio, televisão, Internet e jornais, só preciso de um pouco de atenção. Fica prometido. 
Se puderem, por favor votem na sondagem (: Vou tentar fazer o mesmo o que o ano passado, escrever sobre um tema de uma lista que tirei aleatoriamente. Muito obrigada.

Tag: Completa a frase

Oi :) hoje trago mais uma tag, andei a procura de Tag's pouco conhecidas e deparei-me com esta relíquia. Não li as perguntas, apenas o titulo. Espero que gostem e se puderem respondam também. 
~ Vamos lá! 1. Sou muito: observadora. Consigo facilmente se algo está a bem ou a dar errado.  2. Não suporto: que me digam que fiz algo errado quando tenho a certeza que não o fiz.  3. Eu nunca: pós um cigarro na boca.  4. Eu já: pintei várias telas.  5. Quando era criança: brincava com os meus vizinhos na rua a jogar a bola e andar de bicicleta. 6. Neste exato momento: estou a ver morangos com açúcar.  7. Eu morro de medo: de 'tropeteiros', mais conhecidos pelo resto do mundo por melgas que fazem barulho que me põe em pânico.  8. Eu sempre gostei: de dormir.  9. Se eu pudesse: conduzia e ia até a praia ver o mar.  10. Fico feliz quando: vejo a minha família bem. 11. Se pudesse voltar no tempo: ia ao momentos em que me deixei levar pelo medo e dava um grande murro a quem me fez sen…

A Catarina é ...

Apenas deitada a olhar para a parede, almoçar a observar o horizonte e tomar banho com água a correr em mim, tenho o tempo do dia para me observar interiormente. Fico com tempo para perguntar, Catarina como é que estás?  Respondo 'está tudo otimo' quando me perguntam se está tudo bem porque sei que poucas pessoas realmente querem saber como estou, apenas querem ter chance de contar como estão esperando que eu pergunte de volta ou apenas perguntam por mera cortesia porque apenas dizer Olá fica pequena a conversa de passagem. A verdade é que não sei como estou, não quero que interpretem isto como forma de tristeza, porque nem isso consigo sentir.  A sensação de desilusão em relação a mim ou aos outros só aparece se eu tirar os pés da terra e criar expetativas sou 'melhor' ou 'tenho um papel maior'. Se há coisa que eu tento na vida é Catarina não vás por aí que vai dar porcaria.  Eu não fui educada a pedir desculpa. Em tempos eu não era capaz de o fazer. Fui educ…

Enquanto Durou

A vista da minha janela não é muito distante, no entanto conheço poucas pessoas das que moram ali. Aquele menino que brincava na rua comigo, hoje só conhece a minha voz e o meu sorriso quando o cumprimento com um 'Olá'. E aquele café das idas ao final do dia com a minha mãe, apareço por lá uma vez de meses a meses. E a minha bicicleta, a verdadeira aventura ao descer a rua sem travões ou sem as mãos no volante, já não existe, desapareceu na altura dos assaltos no prédio. Pequenas ações foram deixando de ser rotina, por causa de esta ou aquela tarefa que se foi sobrepondo. Fui divertido enquanto durou. As recordações de infância são mesmo isso, olhar para a janela e pensar o quanto foi especial enquanto durou.

Qualidade no Youtube #1 (A - G)

Antes de mais obrigada, obrigada por terem criado esta plataforma de entretenimento. Eu não faço muita coisa na Internet, para além de escrever aqui e passar horas a ver vídeos no youtube, literalmente grande parte do meu dia é ouvir pessoas a falar para uma câmara quando estou sentada em frente a um computador. 
Hoje decidi trazer, e deixar aqui uma lista de youtuberes dos 503 que sigo, estes são os meus preferidos e atualmente bastante regulares de A a G.



5inco Minutos
.AnnyIsCandy António Raminhos .Ariane Ferrari .BiancaSchiavon .Carmen FerreiraCasal de AnõesDesfalecidosDud in action DOOL OficialDuda Guedes EU FICO LOKOGabbie Fadel Gally a Gaja

É uma nova série para o verão, por ser um dos meus passatempos preferidos. Beijinhos.

Tag - Universidade

Olá pessoas. Hoje tive o meu ultimo exame, finalmente considero-me quase de férias, falta-me receber apenas duas notas. Já não me sentia sem nada para fazer à anos de vida. E com isto tudo o primeiro ano na universidade praticamente acabou. O ano passado, antes de começar vi várias pessoas a responder a esta Tag e agora também me sinto capaz de o fazer. Bora lá ;)



1. Quando é que ingressas-te na universidade?  Entrei na universidade este ano 2014/2015.
2. Em que curso estás? Enfermagem na Universidade Aveiro.
3. Sempre soubeste o que querias seguir ou foi uma escolha de ultima hora?  Mais ou menos as duas. Desde menina que queria ser médica, enfermeira. Médica percebi que não no primeiro teste de matemática que fiz no secundário quando tirei 14 e fartei-me de estudar. Enfermeira durante os três anos de secundário deixei um pouco de parte pelo desemprego, blá, blá. Pensei em ir para Reabilitação Psicomotora ou Ortoprotesia penso eu, Evora, Lisboa ou Algarve. Para os meus pais seria muito…

Pequeno sentimento

Nasci por aqui, com o tempo e as ocasiões vou me habituando as pessoas. Elas criam sensações em mim, com os olhares, sorrisos, atitudes, poucas ou muitas palavras. Eu começo a gostar delas. Simpatizar. Há sempre aquela pessoa, a que menos falo, que ter um ar especial. Não sei porquê, por ser a que menos falo, é a que mais observo e encontro-a cheia de defeitos, para mim é totalmente especial. Este ano, talvez por estar mais crescida, não me senti apaixonada pelo rapaz mais bonito, pelo estereotipo que idealizei de rapaz atraente ao meu olhar, não senti necessidade de me fazer apaixonar, obrigar a gosta de alguém. Nada de borboletas na barriga, ou nervosismo ao falar.
Objetivamente não sei o que é o amor. Tentar apenas imaginar-me a dizer "Amo-te" alguém parece-me simplesmente impossível. Até porque não o sinto. Dizer "gosto muito de ti" a um amigo, quase me rouba o coração. Simplesmente acho que isso a pessoa apenas percebe da maneira como a trato. Não sou boa com…

Escolher o Futuro.

Estás acabar o 9º ou o 12º e agora não sabes o que vais fazer. Chegam perto de ti e colocam-te uma serie de opções e agora escolhe. Decide o teu futuro já. Observas os factores e sentes-te completamente perdido. Os teus amigos, a tua escola, o dinheiro, a tua capacidade, o teu gosto, a vontade dos teus pais, o desemprego, o conselho das outras pessoas. Ficar a dormir parece-te a melhor opção.  Para ti que estás no 9º ano, o que estas a sentir é normal. Estão é a fazer-te pensar de uma forma errada. Não é por ires para artes que não poderás ir um ramo da ciência futuramente. Ou ires para línguas, obriga-te futuramente a ir para letras ou direito. Ou ainda, por ires por um curso profissional não puderas seguir um curso universitário. É mentira. Posso dizer-te que deve contar na tua escolha é o teu gosto pelas disciplinas e a tua vontade de quereres estudar a sério ou não.  No meu caso, toda a minha vida me dei mal com línguas, safava-me em matemática e ciências, e desenhar para mim era…

Catarina e o Mundo ' Maio 2015

São 07h53, e eu acordei as 7h devido aos meus espirros maravilhosos. Apenas hoje estou a sentir que posso ficar um pouco na cama sem qualquer preocupação, é bom. Não sei muito bem porquê que estou a escrever isto agora, mas talvez seja porque o mundo está a dormir e não vou ser interrompida pelo inevitável. É preciso também dizer que em plena hora, ainda não funciono.  Olhando para o calendário, e usando a pouca memória que tenho das coisas, no dia 1 de Maio fui comprar juntamente com os meus pais e tios, o meu traje académico. Nunca na minha vida vou esquecer a sensação que senti quando a senhora me coloca o Gabão por cima das costas, o peso da responsabilidade, tão bom, finalmente! Este mês, sempre que vim a casa, fui visitar também minha avó ao lar, estar um pouco com ela, fazê-la sorrir, com pequenos gestos e provações. É realmente uma pessoa que adoro, e admiro toda a sua força de viver.   Na segunda-feira, dia 4, deve ter sido, comprei a minha pulseira para o Enterro (semana ac…

Bullying

Não sei muito bem por onde começar. Reflecti muito sobre isto esta semana. Não sei que palavras vou usar. Enquanto vivi a minha vidinha esta semana ocupada com os meus trabalhos e testes, este país discutiu o Bullying. As noticias fizeram-se chegar nos pequenos tempos que parei na cozinha para fazer o meu jantar. Vi uma quantidade de videos de pessoas no youtube abordar este tema. A contar que já fizeram ou que já foram vitimas. Eu a ouvi-los, comecei a refletir se já alguma vez me tinha sentido assim.  A situação mais próxima que vive deste Bullying que se fala agora, foi quando estava no 9º ano, uma rapariga veio ter comigo, perguntar-me porque que tinha falado mal dela, eu na minha inocência dizia que não o fiz, e la deu-me uma chapada e começou a rir-se para os amigos. Entretanto percebi que ela o tinha feito a mais gente, e só veio ter comigo porque um dos amigos dela, não ia com a minha cara nem eu com a dele. Nesse dia, comecei a chorar perto da sala que ia ter aulas a seguir.…

Amizade

Para mim um amigo, é tudo e apenas isto. 

Pequeno cúmplice, Em momentos rodeados de multidões com um pequeno olhar conseguimos comunicar. Estar atento e saber interpretar inconscientemente pequenos sinais e tons das palavras. Companheiro de assuntos sem sentido, Bolo de amêndoa, viagem Atlantida, discussão sobre as novelas da noite, vai nos unindo. Orador dos desabafos, Chorar, berrar, apenas falar, estar lá, querer ouvir. Sinceridade que doí, Apenas a verdade. Sobreviventes à distancia, Fácil ser companheiro quando fazemos as mesmas coisas, difícil é estar afastado devido a caminhos diferentes e tudo continuar igual. É uma prova tão grande. Lideres de gargalhada, Sorrisos, risos e mais sorrisos de piadas e ironias sem maldade.  E por ultimo Confiança pela lealdade, Amizade é firmemente amizade se confiança for a lealdade de igual para igual. 

Etapas da Vida

É engraçado esta coisa da vida. Consiste em respirar, dormir quase todos os dias, ficarmos afectados com vírus ou bactérias de vez em quando. Crescer em tamanho, sentir problemas, stressar, aumentar o conhecimento, tomar banho, tomar banho é importante e criar personalidade com valores e princípios que nos foram incutidos. Passamos por fases pré-previstas, e todos temos maneiras de reagir à mesma coisa. Somos bichinhos frágeis, corremos para o colo dos pais, toda, toda a vida.  Está escrito em livros que vivemos etapas, eu com 18 anos sinto-me numa transição de etapas. Quando era mais nova, uma pessoa com 18 anos aos meus olhos era muito adulta, até que me aproximei desta idade, e percebo que a criança em mim continua, apenas deixou de brincar com bonecas. O brilho em abraçar um peluche ficou mais pequeno, contudo continuo adorar observa-los. Ao vestir roupas a bonecas continuo a fazer como em pequena, cabeça para baixo e toca a vestir. Lembro-me de ter 10 anos e a minha mãe dizer qu…

Catarina e o Mundo ' Abril 2015

Para terem uma pequena noção, nem notei que abril acabou. Abri agora o meu blogue, olhei para o calendário e percebi que já estamos no terceiro dia de maio. Coisas que acontecem. Se Março foi o mês do verbo partir objetos, abril é o mês dos sentimentos. O mês que senti que este ano é tudo há base do choque que as coisas acontecem na minha vida. Não foi um mau mês em termos materiais, as coisas foram correndo e tive vários dias que me ri e diverti. Consegui tirar uma boa noto anatomia e superei cada obstáculo que acorreu.
O que vos posso dizer é que foi um mês de reflexão sobre o amor e amizade. Como entrei para universidade sem conhecer ninguém, estes meses tenho conhecido muitas pessoas, e vivendo fora de casa fui-me habituando a elas a ponto de quase as considerar a minha família fora de casa. Houve uns dias que me senti muito sozinha. No meio de tanta matéria, tantos trabalhos, as pessoas convivem a volta de tudo isso, e acabam por não conhecer o lado interior das pessoas. Senti q…