Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Guardar um segredo.

Olá, tivemos um empate, por isso decidi escrever sobre os dois temas votados.


Desde cedo tive situações na minha vida que me levaram a salvaguardar-me, principalmente no que tocava ao meu corpo. As crianças da minha idade faziam-me perguntas sobre o porquê de ter aquele risco no braço e eu comecei a mante-lo em segredo. Tapava o mais que podia, cruzava os braços, punha pulseiras, tudo para não voltar a ouvir aquelas perguntas que me faziam sentir diferente. E hoje em dia, sem pensar, continuo a fazer o mesmo, já é instintivo mas importo-me muito menos. Um segredo é isso, algo que incomoda e não queremos que as pessoas saibam, porque nos envergonha ou faz-nos sentir mal. A quem é que os conto? A quem me faz sentir que não se importa. Eu aprendi a guardar os meus segredos e depois a guardar o dos outros. Ser uma pessoa confiável é difícil. Eu para confiar numa pessoa demoro tempos de vida, ela tem que mostrar que é capaz e para isso eu tenho que conhece-la perfeitamente. Saber o bom e o…

Insegurança (2)

Já cheguei a escrever sobre este tema, vejam também:  http://o-segredo-do-pensamento.blogspot.pt/2013/01/inseguranca.html (falo sobre a insegurança que sentia em aproximar-me do rapaz que me sentia atraída na altura). 
Já te sentiste assim. Raramente te sentes confortável até. É por isso que contas pelos dedos o numero de pessoas que são tuas amigas. O numero de pessoas que te sentes realmente seguro. Somos inseguros por natureza e quando nos sentimos desconfortáveis podemos fugir, amuar, ou simples gritar para esconder o desconforto. Somos difíceis.  Complicamos tudo. "Quem me dera que isto me acontecesse" Frase típica do adulto e do adolescente que tem receio em avançar.   Só existe uma cura para insegurança, não se compra nas farmácias. A atitude e a coragem ajuda, mas o que realmente cura é a falta de pensamento. Os loucos são os mais felizes. Pensar menos leva a relaxar e avançar. 
Muito muito obrigada a quem votou (: 
Enquanto escrevia ouvi: The Smashing Pumpkins Imagem: T…

Rebuçados à Solidão

A solidão do outro lado da parede dói, mas a que tu vês pelos teus próprios olhos dói ainda mais. Sabes que não podes mudar isso, porque não te compete. Pergunta-te , mas não te martirize, porque não te compete, compete ao destino. É o que deves pensar. Ou então és como eu e martirizas-te a pensar nas relações humanas e o quanto desejavas ter nascido numa melhor realidade. Nasces, não escolhes o conjunto de pessoas que te vão rodear daí para a frente. És pequenina e tens a sorte de teres um cabelo que dá para fazer tranças em que as pessoas te acarinham. Não as escolheste mas elas gostam de ti. Dão-te balões e rebuçados. Tens alguém que olhe por ti, que veja o mundo à tua frente, para ter a certeza que não te acontece nada de mal. Entretanto cresces. Começas a caminhar por ti. Vês o mundo sem ter ninguém que te proteja. Começas a perceber que aquela realidade que temias, a realidade da solidão e do abandono existe. Aquele velhinho da tua rua que tu achavas esquisito falar contigo sem…

Tag: 50 perguntas aleatórias sobre mim.

Olá, não tenho feito nada produtivo. Estou legalmente de férias. Vim aqui responder a umas perguntas que ninguém me perguntou. Espero que gostem e se identifiquem.


1. Onde estavas à 3 horas atrás?
No meu sofá.

2. O nome da pessoa que estás apaixonada?
Ninguém.

3. Já comeste um lápis de cera?
Porque não? Não.

4. Perto de ti há alguma coisa rosa?
Sim, uma saca.

5. Qual foi a ultima vez que foste a um shopping?
No dia que fui ao cinema, ver a culpa é das estrelas.

6. Estás a usar meias agora?
Não.

7. A tua família tem um carro que valha mais de 2000 euros?
Sim, acho que sim.

8. Qual foi a ultima vez que foste para fora da cidade?
No domingo, fui a Aveiro e ao Porto.

9. Foste ao cinema nos últimos 5 dias?
Não.

10. És bonita?
Há dias que acho que sim, dias que acho que não..

11. Ultima coisa que bebeste?
Iogurte.

12. O que é que estas a vestir agora?
Roupa interior, calças e camisola.

13. Lavas o teu carro ou vais a uma bomba?
O meu pai trata disso.

14. Ultima comida que comeste?
Torradas. Acabaram de p…

Curvas de decisões!

Em determinadas ocasiões da minha vida o meu cérebro faz paragens mentais de elevado grau. Quero com isto dizer que enquanto luto pelos meus objectivos tenho garra, se os concretizar fico com um: "Ok". Mas Catarina esforça-te para ficar contente, conseguiste o que lutaste durante 3 anos. Sim consegui mas ok, responde o meu querido e simpático motor que me proporciona estas situações. É, o meu cérebro é adorável. Quando recebi as notas da primeira fase de exames senti a sensação de dever cumprido, mas não senti a vontade de saltar de alegria. Estava com problemas na altura, e não me consegui abstrair deles para sorrir. Mas tarde percebi que era mesmo verdade e comecei a sorrir.  Ainda não contei, mudei em parte de ideias. Passei a maior parte do ano a dizer que ía para Reabilitação Psicomotora, porque não tinha pré-requisitos, era um curso que poucas pessoas conheciam, ficava longe de casa, só vantagens não é? Não, não é.  Ficar entre Lisboa e Évora, ía levar grande custos …

Cela Cerebral

Acordas e o mundo é teu. Podes levantar-te e tocar na campainha do vizinho do lado e convida-lo para tomar o pequeno almoço contigo. Podes ir correr de pijama, mas há uma regra que diz que não, não é? Pois é, mas continuas com a oportunidade de sair de entre as paredes que estas habituado.  Fechados num globo é verdade contudo alguns de nós já respiram fora dele. E tu continuas aí a criar limitações com base no medo e na preguiça de inovar a sociedade. És tão livre que a primeira coisa que pensas antes de agir é o medo. Não tens medo do que pode acontecer, tens é o medo de tu próprio não seres capaz de corresponder as expectativas que sonhas todos os dias antes de adormecer. É para isso que serve os sonhos, para te imaginares a viver a situação, porque sabes que nunca vais ser capaz, visto que a preguiça e falta de coragem fala mais alto. A insegurança é maior que tu. Tens que conviver contigo toda a tua vida, exiges liberdade perante os outros, mas não te libertas.  Quanto mais esta…

O que me deixa furiosa...

Uma pessoa furiosa para mim é uma pessoa que parte para a violência. Eu não parto para a violência com ninguém... Socorro que tema difícil.
Mas bem, deixa-me furiosa a caminho de dar "murros" nas mesas quando não consigo resolver problemas que me incomodam. Há certas alturas da vida que as pessoas chocam umas com as outras ou não se aceitam como são. Acontece-me muitas vezes, não me aceitar como sou, o meu extremo de raiva pode aparecer.
Deita lixo para o chão à minha frente e eu vou contar até 23 para não gritar contigo.
Se passar na televisão guerras vou ficar a resmungar durante 10 minutos. Em pleno seculo XXI não percebo o porquê de ainda existir guerras civis.
Deixa-me muito furiosa quando só passado horas do teste ou exame me vem à mente a resolução do exercício.
Por ultimo, mas não menos importante, ou não, fico furiosa quando as pessoas criam problemas para se desculpar das suas responsabilidades.

Obrigada à pessoa que votou :)

Vou contar uma história à professora de Português.

Neste momento encontro-me a arrumar os meus cadernos e livros de todos estes 12 anos escolares. Encontrei uma "composição" que fiz numa aula de Português no 11ºano. E quero muito partilha-la aqui. Estávamos a fazer as auta-avalições de um período qualquer e a professora obrigou-nos a escrever. 
Era uma vez uma menina que queria contar uma história, mas não sabia o que escrever.  A professora escreveu no quadro "Vou contar uma história", mas a menina não tinha ideias. Olhou para o papel... Rasgou 3 folhas, falou com os colegas, no entanto nada lhe parecia realmente interessante.  De repente teve uma ideia: Relatar aquilo que não sabia fazer, pelo menos até ao toque da saída. Quando tocar deixa de relatar. E assim lembrava à professora a sua aula de histórias.  A menina ria-se com o sentido de humor da professora, sempre a dizer para escrever enquanto esta lia as auto-avaliações e descobria que matou a menina e os seus colegas de turma com trabalhos de casa.  Um saco che…

Os meus dias em 2009 #2

Hoje não foi um dia propriamente fácil, foi um dia pensativo que de alguma maneira me fez "crescer", tenho alguns assuntos que estão ocupar o pouco que penso por isso não me sinto capaz de elaborar nada. Nada melhor que me vir maltratar aqui um bocadinho.
De ontem para hoje ganhei mais uma seguidora, obrigada Andreia.

11 De Janeiro de 2009 - Continuação. 

...Na sexta caiu neve! Já não caía à 26 anos em @%! Tava Estava lindo. Foi a 1ª vez que vi a cair. ADOREI.

#Foi só das melhores experiências da minha vida. Estava numa aula de Geografia e saímos todos da sala para ver a neve mais de perto#

No domingo (hoje) foi um dia único. De manhã fui à missa com os meus avós paternos, só que na missa ouve houve uma coisa que me tocou muito, até me fez doer o coração. A minha avó já tei  tem acho 80 e num sei quantos anos (...) Ela nunca andou na escola (...) Ela tinha ido conmaungar comungar  e a igreja tinha escadas  e ela ia cair. Aquilo deu-me um aperto no coração. 

#Os erros ortográfic…

Tag: E se eu te perguntasse...

Olá, hoje queria escrever algo que elaborasse mais de mim, mas felizmente quando se tem amigos que querem estar connosco o tempo tornasse curto. Por isso trago uma Tag, espero que gostem.
Obrigada à mais recente seguidora Mode Dream.
Se puderem votem na sondagem que se encontra no canto superior direito, muito muito obrigada.

1. Tens alguma mania? Qual? 
Passar a mão no nariz, ele é muito sensível, por isso qualquer coisinha eu tenho que lhe por a mão para ele se acalmar.

2. Cumprimentas estranhos na rua?
Se passarem demasiado tempo a olhar para mim sou capaz de lhes dizer bom dia.

3. Quem faz os serviços domésticos na tua casa?
Posso dizer que fazemos todos. Eu um pouco mais do que fazia antigamente, que era quase nada.

4. Achas que as vezes compras produtos sem necessidade?
Sim, vernizes.

5. Fumas? 
Não, nem tenho intenções de o fazer.

6. Quantas pessoas moram na mesma casa que tu?
A contar comigo 4.

7. Tens medo de envelhecer? 
Não, tenho medo de não aproveitar o que a vida tem de melhor.

Get up, try.

O mundo não é escuro lá fora, mas no teu coração parece ser. Parece estar sujo de memórias que te magoaram. Pedes por ajuda mas não te consegues levantar. Não sabes porquê mas continuas a sentir o mundo a desabar. Talvez não saiba o que tu sentes, no entanto sei como te ajudar.  Pensamos de diferentes maneiras porque não passamos pelas mesmas situações, mas também já me senti triste. Também já chorei só por sentir raiva. Os problemas também já vieram ter comigo e eu tive que fingir que estava tudo bem. Controlar-me para não explodir e sabes que mais, fiz mal.  Deixei de conhecer os meus limites. Deixei de me sentir bem comigo mesma, mas nunca perdi a vontade de viver.  Aceitar-te como és é fundamental. Aprendi assim a viver comigo. Descobri como dar de alma e coração as pessoas sem esperar algo. Controlar os meus defeitos e dar lazer as qualidades. Ninguém vai lidar todos os dias comigo a não ser eu. Preciso de gostar de mim, principalmente ter respeito por mim. O mesmo se aplica a ti…

Se fosse um animal..

Se fosse um animal seria um que ninguém  imaginasse que existisse. Há tempos estava a sair de casa e no jardim vi um pássaro com um rabo as riscas pretas e brancas, o corpo amarelo e o bico laranja. Uma ave que aparecia vir do paraíso. Olhei para o lado e vi outra exactamente igual. Voaram as duas e nunca mais as vi. Pode não ter qualquer tipo de interesse esta historia mas para mim não deixou de ter  significado. Apesar de não ser grande fã de pássaros nem conhecer o nome deles adorava ser um. Poder viajar e ver os montes e praias do outro lado do mundo. Dançar para acasalar. Fazer um ninho com a ajuda do meu bico e das minhas patinhas. Criar as minhas crias.Cantar a falar. Ser livre é o que gostava de ser. Gostava de ser aquele pássaro que marcou a minha memoria sem ele meter dado nada e nada eu saber sobre ele.

Obrigada à pessoa que votou! :)

Os meus dias em 2009 #1

# Com 12 anos escrevi o meu primeiro diário e vou partilhar aqui um pouco do que escrevi. Espero que não se riam muito e que se identifiquem com alguma coisa naquela idade. #

1 De Janeiro de 2009

“Eu sou a Catarina e tu és a minha nova amiga, com quem eu vou contar para te dizer os meus segredos mais íntimos. O primeiro dia do ano! (…) Fui a missa as 7 e 30 da tarde! Foi bom ir a missa, parece que fico com o coração limpo.”

2 de Janeiro de 2009

“…E com as minhas dores malditas. Não saí de casa de manhã. Tomei o pequeno-almoço que foi: uma fatia de pão-de-ló e chã (só vevi  bebi um golo era fraco!)  … O meu pai pediu-me para limpar a cozinha só que ainda não sei se vou, mas acho que vou, para ele não ficar chateado. … Ainda não disse o que pedi para 2009! Então foi: Ser feliz! Ter unhas bonitas! Ter boas notas! Ser directa! Não ter medo! Não ter vergonha do que sou! Ser bonita! Ter um namorado! Arranjar amigos! Ser simpática! Ser popular! Estes são os que me lembro mas há mais. Eu tenho 12…

Agenda

Desconfio que antes de nascermos temos uma agenda. Uma agenda que nos limita o número de horas que  cá estamos. Todos os anos compro uma de papel para tentar planear a minha vida, mas rapidamente percebo que parte dela já esta planeada. A minha fica em branco, porque existe uma maior que dá asas a todos os passos que dou.  Há determinadas ações que faço, que no momento que as pratico há algo a avisar-me em nano-segundos que virei de página e vou levar com as consequências sejam boas ou más, aquilo que fiz vai ter um efeito na minha vida. É um sentimento que diz pensa antes de agires, mas todo o meu corpo vai e eu vou com ele. Aqueles segundos avisam-me mas não me deixam mudar, quase que me sinto obrigada a fazer ação. Nunca falei disto com ninguém, mas gostava de saber se é só comigo.  Já te aconteceu?