Pular para o conteúdo principal

Ai a inveja.


Intitula-se como "Bullying" o ato de tratar mal, bater, fazer a vida de outra pessoa um inferno para beneficio próprio prejudicando alguém que se coloca como indefeso. E normalmente isto acontece no tempo da adolescência quando as pessoas estão a conhecer-se, não sabem exactamente do que são capazes e estão a criar os seus valores e princípios.
A partir dos 18 anos perante a sociedade somos "adultos", meninos e meninas com responsabilidades próprias que não passam de bebés. A partir de uma certa idade é suposto as coisas deixar de acontecer. Com um ano e meio deixei a chupeta, com  onze deixei as bonecas, com dezoito em diante é suposto deixar de ter atitudes de maldade que às crianças pertence. Tenho vindo a reparar que antigamente o "Bullying" era bater para se achar e ficar visto pelos outros como superior. Agora, "Bullying" não passa de uma consequência da inveja de alguém. Aos olhos de alguns és simpático, gostam de ti, fazes um bom trabalho, superas-te a ti mesmo? Alguém te vai odiar por isso. Alguém vai revoltar-se pelo teu sucesso. E essa pessoa em vez de tentar melhor os seus pontos menos bons, vai estar mais ocupada a prejudicar-te. Cada um com as suas tarefas. Isto com a idade torna-se crónico. Tenta-se educar as crianças a não "praticarem Bullying" mas elas ficam tão mais educadas pelos olhos de inveja que sentem nas próprias casas. É como cita a frase "igual a mim ou inferior estas bem, melhor do que eu, corto-te as pernas". Vamos lá deixar de olhar para os umbigos dos outros e começar a tratar o nosso. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…