Pular para o conteúdo principal

Um incendiário.


Um incendiário trata-se de uma pessoa que provoca voluntariamente um incêndio. Vai pelo seu próprio pé, "pega num isqueiro e atira fogo a uma mata ..." Apesar de falado, e ser presente à justiça, quem não esteve na pele daquelas pessoas que foram prejudicadas não demonstra a gravidade dos acontecimentos, afinal não foi um ataque terrorista. É algo tão comum, ocorre todos os anos, é só mais um fogo com mais ou menos consequências. 
O que é que leva alguém ir até a uma mata ou floresta e atirar-lhe fogo? Li vários artigos nos jornais da Internet e percebi que o tipo de vivências, doenças, drogas, álcool e situações pessoais das pessoas podem levar a sentirem prazer e não terem consciência dos danos causados. Na sua maioria são pessoas do sexo masculino, com baixa escolaridade, desempregados, com algum tipo de depressão, atraso mental ou dependência. Para além do prazer na atração do fogo que possam sentir, podem existir outros motivos, como recompensa em dinheiro, vingança, ou ainda mais absurdo, experiência em querer praticar o combate as chamas. 
No entanto, sabe-se que a maioria dos incendiários que estão presos nas cadeias não sofrem de distúrbios mentais, e isso é  o que mais revolta. 
Na minha mais sincera opinião, acho que todos os incendiários que foram libertados por cumprir a pena ou foram libertados por falta de provas, deviam de ser vigiados, principalmente na altura de maior calor receberem apoio psicológico e fazerem trabalho comunitário, quer ajudar na construção de habitações que foram destruídas, quer na limpeza e tratamento das matas e florestas deste pais.  Integra-los na sociedade aos poucos, coloca-los a trabalhar e educa-los para terem a consciência e não voltem a cometer o mesmo erro. Já chega de fumo cinzento por aí. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras