Pular para o conteúdo principal

Este texto é para ti.



Para ti que acordas todas manhãs sem saber o motivo. Para ti que achas que tudo te corre mal. Para ti que só te queixas. Para ti que não aproveitas. Para ti que só existes.
Para ti que tal como eu nos últimos tempos pensas que não tens motivos para acreditar na felicidade. Para ti que precisas de um exame de consciência e encontrares a tua paz.

Guia-te pela tua sabedoria e não pela tua queixa. Abre os olhos e procura maneiras para te sentires melhor. Podes chorar, chorar liberta muitas das tuas frustrações, mas só as tuas atitudes é que as limpam de uma forma digna. Perdoa.
Não olhes para a pessoa que te magoou com ressentimentos. É difícil? É uma questão de forma de vontade.
Não esperes que os outros te façam feliz, se preocupem contigo. Construí tu próprio(a) a tua felicidade. Como? Se não gostares de ti, quem gostará?
Faz o que gostas, luta por aquilo que acreditas, dedica-te com força alguma coisa. Falhaste, pelo menos aprendeste. Quando conseguires e acertares a alegria vai aparecer com muita mais força.
Ouve musica com muita frequência, vai ajudar a encontrares-te a mim mesmo(a).

Arranjar razões para ser triste é muito simples. No entanto, torna-se mais útil estarmos bem com nós mesmos. E só estamos bem quando estamos felizes. 
Ama, acredita e vai! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras