Pular para o conteúdo principal

50 factos sobre mim em 2013.

1. Aproximei-me imenso da minha avó paterna.
2. Comi mais chocolate que nunca.
3. Ando com as unhas das mãos pintadas.
4. Aprendi a "nadar".
5. Consegui tirar 18 e 19 em testes em química, biologia e matemática.
6. Continuo preguiçosa.
7. Não gosto de lavar a loiça.
8. Tenho o constante desejo de comer amendoins com sal.
9. Toda a minha vida fui da turma A, este ano fui parar a E.
10. Continuo desarrumada.
11. Já vejo filmes com legendas, aprendi controlar o sono.
12. Já não me importa agradar a toda a gente.
13. Quando entro na cozinha sem consciência vou direta ao frigorífico.
14. Os meus dotes culinários só são bons em fritos e grelhados.
15. Num casamento fiquei com o ramo da noiva.
16. Não houve um dia que usasse saia.
17. Não saio de casa sem tomar banho.
18. Andei de cavalo.
19. Fui submetida a uma cirurgia.
20. Tive um cão, o Pepe.
21. Ofereceram-me um peixe, o Sapo.
22. Tornei-me uma profissional a conduzir a mota do meu pai, com ele sentado atrás, caso contrario acelero e voo.
23. Criei amizades muito fortes.
24. Sou capaz de ouvir a mesma música 50 vezes num dia.
25. Continuo adorar ver filmes da Disney.
26. Quero tirar o curso de Reabilitação psicomotora.
27. Falo sem pensar.
28. Crio diálogos na minha cabeça enquanto tomo banho.
29. Os meus pais secam-me o cabelo, se for eu, fica mal.
30. Passo muito tempo sozinha em casa.
31. Canto com o comando a fazer de microfone quando estou sozinha.
32. Os intervalos da televisão fazem-me adormecer.
33. Dou passos pequenos mas ando muito rápido.
34. Não gosto de andar de autocarro em pé.
35. Sou bastante expressiva com o olhar.
36. Quando almoço sozinha vou para a sala, a televisão tem mais canais.
37. Continuo a detestar anéis.
38. Vi uma estrela cadente.
39. Deixei de desenhar nas aulas (não me reconheço).
40. Dou catequese ao 2º ano.
41. Em 300 e tal dias, se houve um dia em que alguém não me disse que era pequena foi muito.
42. Fiz um curso de socorrismo.
44. Continuo a odiar atrasos e esperar.
45. Continuo a querer muito ir Cabo Verde.
46. Desde Fevereiro ou Abril (não sei) tenho aparelho e detesto.
47. No início do ano fiz um corte de cabelo muito mau.
48. O meu cabelo está sempre oleoso quando acordo.
49. Foi um ano que começou muito mal mas acho que terminará muito bem.
50. A pizza esteve presente em todos os meus sábados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras