Pular para o conteúdo principal

Parar e refletir!







Todos os dias temos que parar e refletir o que andamos a fazer.
O ser humano é um animal estupido, tem inteligência mas não a usa adequadamente. Estou a referir-me a ações que nos une como espécie. À forma como nós tratamos, por vezes conseguimos ser muito cruéis.


O primeiro ponto que me quero referir é: Amor que não é correspondido/ Namoro que acabou.


Quando uma pessoa não é correspondida, para mim significa que não era a pessoa ou a altura certa das coisas acontecerem.


Quando um casal acaba, há sempre um dos elementos que é o “prejudicado”, e vai sofrer muito mais.


E é aqui que a estupidez humana aumenta! Sim, para graus elevados! Claro que há exceções, felizmente! Mas existem aquele tipo de seres que gostam de ignorar, gozar, maltratar e criticar as pessoas que mais gostam deles! Aquelas pessoas que fariam tudo para os ver felizes.


O segundo ponto que me quero referir é: Chamar de chato/Não querer saber.


Quando estamos a falar com alguém, mas não estamos minimamente interessados em conversar com essa pessoa e então achamos que ela é uma chata e ignoramos.


Ou tentamos conversar com alguém, depois esperamos que essa pessoa nos fala, e não nos diz nada.


Que é basicamente o que nós fazemos aos outros, alguém mais cedo ou mais tarde nos retribui.

Não estou aqui a querer ofender ninguém, porque eu já passei por todas as situações, e também sendo as da má da fita. Mas está na altura de tomar uma atitude, não podemos estar sempre na lama!

Se uma pessoa não é correspondida, haverá alguém que preencherá esse lugar! Não é preciso ter pressa!


Se o relacionamento amoroso acabou e não o superaste e tens vontade de continuar a tentar, tenta! Haverá um dia na tua vida que te vais cansar de bater tanto com a cabeça e vais mudar de atitude! E aí vais perceber que mesmo que tenhas sofrido aprendeste muitas coisas para a tua vida.


Se não queres falar, dizes, mas mais tarde tenta falar com essa pessoa, agora nunca a chames de chata! Uma pessoa só é chata para ti, quando não te portas minimamente com a sua existência, e aí podes magoa-la muito.


Se a pessoa não te ligar nenhuma, desiste! Não mereces perder a tua dignidade por alguém.

É preciso parar e refletir naquilo que andamos a fazer aos outros, e cajo esteja mal, é preciso corrigir, nunca é tarde de mais para isso!

Comentários

  1. Muito bom ! Aquilo que dizes é tão verdade !

    Juliana Rodrigues*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras