Pular para o conteúdo principal

Ficar adulta.






Tenho medo de enfrentar os próximos anos.


Não os próximos anos escolares, porque isso significa que não sou totalmente independente. E depois disso? De acabar o meu curso? Sou “uma mulher feita”! Pronta para viver sozinha e reagir como os adultos.


E é aqui que entra o meu medo, a minha ansiedade de não saber bem como me comportar.


Neste tempo que tenho de vida, só me preocupo com a escola, com os meus amigos e preocupo-me também quando os meus pais chegam a casa as camas e o necessário já está feito. E é esta a minha responsabilidade de hoje em dia. Nada de preocupam-te.


E eles? Tem que ter responsabilidade sobre tudo. São independentes.


Visto na perspetiva que a escola passa a ser um emprego, os amigos, passam a ser os amigos e a família que formar, e fazer as tarefas de casa, passa a ser a casa inteira! É tudo a duplicar.


Mas esta não é a pior parte de ficar adulta, a pior parte é saber reagir como uma adulta. Isso sim é complicado. Visto que tenho instinto de criança, resolvo os problemas no dia que os crio, gosto de aventura, (…) será que isto irá mudar?


Eu espero que não. Os adultos cansam-se com facilidade, discutem por tudo e por nada, são orgulhosos, pensam que mandam, começam a esquecer-se o que é viver verdadeiramente. E acho que é por isso que dizem que adolescência é a melhor parte da vida, porque somos espontâneos nas ações que fazemos.


Eu gostava de quando chegasse a esta fase da vida, que é a mais longa por sinal, eu não mudasse tanto como imagino…


Não quero ter aquele tipo de vida que chega-se do emprego há noite, jantasse e vai-se ver a novela para cama, porque no dia seguinte tudo volta acontecer da mesma forma.


Ser adulto pode ser muito mais do isto! Quando o for, espero ser diferente do normal. Eu acredito que é possível, basta querer!


Futuro, cá te espero. Eu quero viver um bocado da minha adolescência em cada momento da vida adulta.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…