Pular para o conteúdo principal

Os meus dias em 2009 #1

# Com 12 anos escrevi o meu primeiro diário e vou partilhar aqui um pouco do que escrevi. Espero que não se riam muito e que se identifiquem com alguma coisa naquela idade. #

1 De Janeiro de 2009

“Eu sou a Catarina e tu és a minha nova amiga, com quem eu vou contar para te dizer os meus segredos mais íntimos.
O primeiro dia do ano! (…) Fui a missa as 7 e 30 da tarde! Foi bom ir a missa, parece que fico com o coração limpo.”

2 de Janeiro de 2009

“…E com as minhas dores malditas. Não saí de casa de manhã. Tomei o pequeno-almoço que foi: uma fatia de pão-de-ló e chã (só vevi  bebi um golo era fraco!) 
… O meu pai pediu-me para limpar a cozinha só que ainda não sei se vou, mas acho que vou, para ele não ficar chateado.
… Ainda não disse o que pedi para 2009! Então foi: Ser feliz! Ter unhas bonitas! Ter boas notas! Ser directa! Não ter medo! Não ter vergonha do que sou! Ser bonita! Ter um namorado! Arranjar amigos! Ser simpática! Ser popular! Estes são os que me lembro mas há mais.
Eu tenho 12 anos! Não sou muito bonita, mas acho que gosto de um rapaz, ele é giro, trata-me bem, é simpático e bom aluno mas nunca ade olhar para mim… Eu adoro, ele é muito querido para mim, só que sou muito tímida e não me consigo declarar!”

#Neste momento estou me a rir por dentro, é incrível como o amor, o querer estar apaixonada começa tão cedo#

6 De Janeiro de 2009 

“Estes dias não tenho dito nada, mas hoje foi um dia fixe. Na aula de ciências a prof lembrou-se de mudar a planta… e eu disse logo que não queria mas que remédio. Não foi bom, foi muito bom! Depois fui para a aula de FQ e tirei Excelente no teste! Hiupi!

#A forma como escrevi Iupi aqui foi hilariante.#

Depois a … disse que eu tinha um rabo bom.”

#Nem vale a pena comentar né?#

11 de Janeiro de 2009

“Hoje é domingo. Não tenho escrito mas hoje conto-te tudo ok? Na quarta dia 7 não aconteceu nada de interessante. Na quinta dia 8 foi um dia fixe, recebi o teste de Francês tirei Satisfaz Bastante Excelente, que nota mais estupida, de tarde fiz as olimpíadas de ciências, eu ainda não contei a minha mãe que fiquei em ultimo!” …

#Lembro-me tão bem de fazer estas olimpíadas, em minha devesa estava no 7º ano e aquilo era matéria do 9º ano. Ver o meu nome no final da lista com umas 5 perguntas certas em 30 foi traumático;)
Já chega de vergonha por hoje um dia destes continuo-o #

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras