Pular para o conteúdo principal

Bom dia :)


Dás pelo toque do despertador ainda ensonada, toca, toca e passado alguns segundos percebes que sim, o dia começou, as tarefas da próximas horas terão que ser concretizadas. Não, mais cinco minutos. Ok, acorda Catarina que ninguém vem aqui levantar-te. Ligas a luz, pões um braço fora da cama e ainda não é agora. Um, dois, três, salta. Continuas sem ver nada nítido, mas vais pegando nas coisas, toalha, roupa interior, shampoo , gel de banho e abres a porta e deslocas-te à casa de banho. Alguém está cá fora e diz: Bom dia!, assustas-te e respondes com a voz das primeiras palavras da manhã, com um sorriso: Bom dia. Chegas ao espelho da casa de banho e observas-te e pensas, como é que a rapariga não se riu da minha figura com estes olhos e este cabelo terrível? Mas a vida continua. Depois do banho, para ti o dia oficialmente começou, já vês, já sabes falar, esqueces-te é que ainda tens que secar o cabelo e fazer a cama. Corre, falta apenas 20 minutos para a tua primeira aula. Penteias o cabelo, fazes a cama que fica mal feita, mas está feita, é o que importa. Calças-te, abres a janelas e observas o belo dia que está la fora. Sais do quarto fechas a porta, começas a descer as escadas. Espera, esqueces-te da comida. Sobes, trazes tudo, pelo menos pensas que sim. E outra rapariga se encontra a deslocar-se a sua casa de banho "Bom dia!", é tão com cumprimentar as pessoas de manhã. Desces até a cozinha e alguém está a tomar o pequeno almoço "Bom dia", a conversa desenrola-se, pergunta-te o que vais ter, e tu fazes o mesmo, conversam um pouco enquanto comem. A cozinha é o sitio onde conheces as pessoas que vivem no mesmo espaço que tu. Lavas a loiça, olhas para o relógio e dá-te vontade de ir a casa de banho. Otimo, afinal ainda tenho que lavas os dentes.  Despedes-te "Resto de um bom dia", sobes, sobes. Vais até ao quarto buscar a pasta de dentes, abres a porta da casa de banho, preparas-te para te sentar na sanita. Não, tenho que ir buscar o rolo de papel. E voltas ao quarto. Depois de tudo terminado, voltas de novo ao quarto e deixas o papel, a pasta de dentes e a escova, e vamos para as aulas. 
(...) 
O dia de aulas terminou. Depois de te despedires dos colegas, voltas de novo para a tua nova casa. Tem pessoas na cozinha, mas tu não tens que ir buscar nada. Abres a porta e dizes "Boa tarde", as pessoas sorriem respondem, sorris e sobes, sobes para o quarto. Atiras a mochila para cima da cama. Finalmente terminou o dia. Descansas meia hora. E quando percebes que tens que estudar se não vais trabalhar a fazer fiambre, abres os livros, colocas um álbum de musica no youtube, abres os powerpoints e começa a luta. Uma, duas horas e está na hora de fazes o jantar. Pensas no que vais fazer, levas o que tiveres de levar, de preferência sem te esqueceres de nada. E encontras como uma, duas, três raparigas na cozinha, voltas a cumprimentar "Olá", e como habitam o mesmo espaço, acabam por ter conversa e começas a perceber que não é assim tão mau viver num sitio com tanta partilha de espaço. Conversas sobre isto, aquilo, partilha de comida e sabores, esperas pela tua vez de lavar a tua loiça, e quando achares que são horas, sobes, sobes, preparas as coisas para o dia seguinte, vez televisão pelos sites legais ou não da internet. Falas com os teus pais e amigos ao telemóvel, deitas-te na cama, apagas as luzes, sorris, fechas o olhos e amanhã é outro dia ainda mais rápido. 

Aprendi estas semana que não custa nada cumprimentar as pessoas, faz do teu dia e do delas, muito melhor. 

Quis partilhar convosco um pouco da minha vida, como mudei para as residências e estas semanas tem sido novo para mim. No inicio custou. Mas agora sinto-me bem em lá estar. É bom conviver com pessoas diferentes, mais velhas, receberam-me super bem. Depois de dois dias lá, já me consegui adaptar ao ambiente e à rotina. 

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Motivação, Frustração e Conflito.

A motivação é o que leva o sujeito a agir,  a iniciar um ação, continuar ou acabar. É o motor de todos os nossos comportamentos. As atitudes e os comportamentos são determinados pela motivação. Isto é um processo dinâmico, há que ter em conta as diferenças individuais e os motivos que regem as ações das pessoas. Vem da necessidade, da carência e da ausência de, do estado interno da pessoa que resulta dessa necessidade, do impulso que serve para satisfazer as necessidades fisiológicas básicas (como comer, beber, dormir) e do instinto (padrões de comportamento hereditários). A motivação vária com o contexto, tarefa, a orientação e a intensidade. Tem factores intrínsecos (características interiores do individuo) e extrínsecos (ambiente, como frio e sol). Os extrínsecos podem ser factores do acaso, ou seja não planeados ou factores contingentes (previsíveis). Podem ainda ser individuais (relacionados com a sobrevivência não aprendida) ou sociais (aprendidos através das interacções sociai…

Apenas conversar.

Hoje vim contar-vos um pouco da minha forma estranha de ser. Conheço algumas pessoas com estar forma de viver no mundo e confesso que tenho alguma dificuldade em lidar com elas por serem tão parecidas comigo, com as outras também, mas pronto. Chamo-lhe síndrome da escassez de palavras. Tenho dificuldade em falar com pessoas que falem muito e não sabem ouvir. Gente que gosta muito de falar, que tem assunto sobre tudo, mas só se quer fazer ouvir. Acabo por olhar para o horizonte e responder com poucas palavras monossilábicas. Algumas fazem-me sentir que o que estou a fizer não tem interesse nenhum. Se eu tento criar assunto com alguém e recebo desprezo vou deixar de ter vontade de interagir e comunicar com essa pessoa. Por vezes, tenho alguma vergonha de me mostrar, dá-me para medir as palavras, por não saber exactamente ideia que a pessoa tem de mim ou simplesmente por achar que essa pessoa tem uma ideia errada acerca deste ser, não me sinto à vontade com a pessoa e só me apetece fugi…

Retrato da semana #2

Imagem retirada: Facebook - Cifras